Diferencie a tristeza da depressão. Sim, há muitos motivos pelos quais uma pessoa pode ficar triste, como a perda de um emprego, de um ente querido, um relacionamento difícil, um evento traumático ou outros tipos de situações de estresse. Em algum momento da vida, todos terão algum motivo para ficarem tristes e ficar triste, às vezes, é normal. O problema é quando você fica preso nisso; se ficar constantemente triste, estará em depressão. Além disso, você pode estar deprimido e sentir-se triste, mas não ter nem um motivo para isso. Para lutar contra a depressão, primeiro você precisa entender melhor sobre isso.

Aceite que a depressão é uma doença psicológica, como um resfriado. A depressão não é só coisa da sua cabeça. Pesquisas demonstram que não é uma doença física e precisa de cuidados médicos. É isto o que acontece:

  • Os neurotransmissores são mensageiros químicos que retransmitem as mensagens entre as células do cérebro. Níveis anormais dos neurotransmissores podem contribuir para a depressão.
  • Mudanças no equilíbrio hormonal podem causar depressão. Essas alterações podem incluir problemas de tireoide, menopausa ou uma gravidez recente.
  • Alterações físicas também foram observadas no cérebro de pessoas com depressão. A importância não é conhecida, mas pode ter alguma relação com a causa da depressão.
  • Os casos de depressão normalmente acontecem dentro da mesma família. Isso sugere que existam genes específicos para a depressão e os pesquisadores estão trabalhando ativamente para identificá-los.
    • Ler que a depressão é genética e que seus filhos têm mais chances de passar por isso pode causar um sentimento de culpa. Lembre-se que você não tem controle sobre sua genética. Não é culpa sua. Controle o que você consegue. Seja um bom exemplo na luta contra a depressão e peça ajuda.

Método 2

Consulte um médico

Marque uma consulta com seu médico. A depressão pode causar outros problemas mentais e físicos. É importante compartilhar com seu médico o que você está sentindo. Ele pode identificar as causas físicas de sua depressão.

  • Peça alguma indicação, se necessário. Seu clínico geral pode indicar um psiquiatra que pode tratar melhor sua depressão.

Prepare-se para sua consulta, pois elas costumam passar rápido. Aqui está o que você precisa saber para sua consulta:

  • Anote seus sintomas.
  • Anote informações pessoais importantes, como eventos importantes de sua vida.
  • Anote os remédios que toma, inclusive vitaminas e suplementos.
  • Anote as perguntas que quiser fazer ao médico. Elas podem ser:
    • A depressão é a melhor explicação para meus sintomas?
    • Que tratamento me indicaria?
    • Que tipo de exames preciso fazer?
    • Como posso lidar com minha depressão, considerando meus problemas de saúde?
    • Há tratamentos alternativos ou complementares?
    • Você tem algum folheto informativo que eu possa levar para a casa? Algum site que poderia me indicar?
    • Você tem algum grupo de apoio para recomendar?
  • O médico provavelmente terá perguntas para você também. Prepare-se para responder as seguintes questões:
    • Algum de seus parentes tem sintomas parecidos?
    • Quando reconheceu os primeiros sintomas?
    • Você sempre se sente triste? Ou seu humor costuma variar?
    • Você já pensou em suicídio?
    • Como é o seu sono?
    • Suas atividades diárias foram afetadas?
    • Você usa drogas ilícitas ou álcool?
    • Você já foi diagnosticado com alguma doença mental antes?

Peça para um amigo ou um parente para acompanhá-lo na consulta. Eles podem ajudá-lo a se lembrar de informações, além de ajudá-lo a se lembrar do que o médico disse.

Vá à sua consulta. Além de uma avaliação psicológica, você pode precisar fazer alguns exames físicos, como medição de peso e altura, pressão sanguínea e exames de laboratório, como de sangue e tireoide.

Alterando seu estilo de vida

Tome seus remédios. Se o médico receitou medicamentos para sua depressão, tome-os conforme indicado. Não pare de tomar sem conversar com seu médico.

  • Se estiver tentando engravidar ou se estiver grávida, é importante falar com seu médico sobre seus remédios. Alguns antidepressivos podem colocar seu bebê em risco. Você precisa conversar com seu médico para que ele prepare um tratamento que seja bom para você e para seu bebê.

Faça uma psicoterapia, que é um tratamento muito importante contra a depressão. Ela também poderá ajudá-lo a recuperar o senso de satisfação e de controle sobre sua vida ao mesmo tempo em que alivia os sintomas da doença. Você também conseguirá lidar com os eventos estressantes no futuro.

  • Durante as sessões, você explorará seus comportamentos e pensamentos, relacionamentos e experiências. Você conseguirá entender melhor sua depressão e suas escolhas, além de aprender a lidar melhor com os problemas da vida e determinar objetivos realistas. Você ficará mais fortalecido e feliz.
  • Vá às sessões mesmo que não sinta vontade. Uma frequência regular é muito importante para que tenha o resultado desejado.

Construa um grupo de apoio. Admitir que está em depressão é difícil. Contar a alguém é ainda mais difícil, mas também é importante. Procure amigos confiáveis, parentes ou líderes de sua igreja. Você precisará de um aliado, ou melhor, aliados nesta luta. Conte a eles que você está triste ou deprimido e peça ajuda. Seu grupo de apoio poderá ajudá-lo em sua batalha diária contra a depressão.

  • Você não é o único que se beneficiará quando falar sobre sua depressão. A depressão é frequentemente sofrida sozinha. Você pode ajudar conversando com seus entes queridos.

Tenha pensamentos positivos diariamente. Clinicamente, isso é chamado de terapia cognitiva comportamental e é uma das terapias mais usadas contra a depressão. É o esforço consciente para identificar suas crenças e comportamentos negativos; e a escolha de substituí-los por outros saudáveis e positivos. Afinal de contas, você não pode controlar algumas situações, mas pode controlar como lidará com elas e pensará sobre elas.

  • Para dar o seu melhor em relação a pensamentos positivos, procure a ajuda de um terapeuta, que poderá ajudá-lo a identificar as situações negativas em sua vida, além de auxiliá-lo a vê-las pelo lado positivo.

Exercite-se. A atividade física reduz os sintomas da depressão, portanto, mexa-se. Encontre algo do qual goste para fazer regularmente (algumas vezes por semana), como:

  • Caminhada.
  • Corrida.
  • Esportes (tênis, voleibol, futebol, etc.).
  • Jardinagem.
  • Natação.
  • Musculação.

Controle seu estresse. Pratique meditação ou yoga. Crie um equilíbrio em sua vida e reduza suas obrigações. Tenha tempo para cuidar de você.

Durma. Um sono adequado é muito importante para sua saúde física e mental. Se tiver problemas para dormir, converse com seu médico.

Saia de casa. Quando está deprimido, isso pode ser a última coisa que passará por sua cabeça, mas é importante não se isolar. Esforce-se para sair e fazer outras coisas, além de manter contato com seus amigos e familiares.

Faça um diário. É importante estar ciente de seus pensamentos e como eles influenciam seu humor. Isso também ajudará em sua luta contra a depressão.

  • Você pode compartilhar seu diário com seu terapeuta.
  • Use o momento em que escrever em seu diário como uma oportunidade para praticar seus pensamentos positivos.

Pare de usar drogas. O uso de álcool, nicotina ou drogas ilícitas agrava a depressão. Embora o uso de essas substâncias possa mascarar temporariamente os sintomas da depressão, em longo prazo, elas podem agravar a doença. Se precisar de ajuda para parar, procure uma instituição de apoio.

Coma bem. Tenha uma dieta saudável e tome suas vitaminas. A base para uma mente boa é um corpo bom. Cuide-se.

Fortaleça a relação entre seu corpo e sua mente. Os praticantes de medicina complementar ou alternativa acreditam que deve haver harmonia entre a mente e o corpo. Há algumas técnicas para ajudá-lo com isso:

  • Acupuntura.
  • Yoga.
  • Meditação.
  • Massagem terapêutica.
  • Se tiver pensamentos suicidas, ligue para alguém imediatamente. Ligue para o 141.
Como Lutar Contra a Depressão, confira!

Comentários

Comentários

Classificado como:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.