A guerra na Síria acumula tragédias que revelam os horrores de uma guerra civil. Em Aleppo, a cidade que é palco do confronto entre as forças do regime e dos rebeldes o número de vítimas não pára de subir. Mas, de vez em quando, acontece um milagre.

img_797x448$2016_08_23_15_02_42_183066

Ontem, após mais um ataque aéreo, o hospital da cidade recebeu uma mulher grávida gravemente ferida. Mayissa tinha um braço e uma perna partida, varias peças de metal espetadas no corpo e estava em estado de choque.

Os médicos avançaram para uma cesariana de urgência, mas o bebê de Mayssa nasceu pálido, não chorava e não respirava. “O coração? Está a bater?”, perguntou alguém.  “Não, lamento”, respondeu o médico.

Mas a equipa não desistiu. O bebê, um menino, foi colocado sobre outra maca e, ainda ligado à mãe através do cordão umbilical, recebeu uma massagem cardíaca. A boca e o nariz foram obstruídos e quando o cordão se agitou, um dos médicos levantou o bebê pelos pés e deu-lhe umas palmadas no bumbum.

O bebê ganhou cor e começou, finalmente, a chorar. Os médicos sorriem. Mãe e filho estão relativamente bem, mas em Aleppo ninguém está em segurança.

Veja o Vídeo que emocionante:

 

MILAGRE: Médicos da cidade síria de Aleppo conseguiram Ressuscitar um bebê que nasceu sem respirar durante um bombardeamento

Comentários

Comentários

Classificado como:    

Deixe uma resposta